Futebol de Mesa o antigo jogo de botão é hoje um esporte de alto rendimento reconhecido pelo Ministério dos Esportes e por uma legião de praticantes no Brasil e no exterior, porem não se sabe com certeza, onde e como surgiu o “jogo de botões”, aquilo que se tornaria o esporte difundido e amado por praticantes e admiradores, com sua diversidade de regras e materiais, vamos tentar falar um pouco do esporte que tanto amamos.

Duas brincadeiras de criança que podem ter dado origem ao esporte tambem:
O jogo da pulga, muito praticado na Europa, principalmente na Inglaterra que, consistia em pressionar uma ficha com outra fazendo com que esta saltasse para um determinado alvo, o gol, que seria um recipiente feito de vidro, madeira, plástico ou até papelão, sobre uma superfície lisa coberta por um tecido. Este jogo foi destaque no livro “Os Melhores Jogos do Mundo” da editora Abril. Veja abaixo uma breve descrição extraída do referido livro:

“Este jogo de destreza é muito popular em vários países da Europa e nos Estados Unidos, tanto entre as crianças como entre os adultos. Na Inglaterra, por exemplo, existem vários clubes e associações que se destinam exclusivamente à sua prática. Um dos maiores jogadores do país é o Príncipe Charles. A semelhança estaria no fato de que essa ficha pressionada por outra, seria o botão pressionado pela palheta, com a diferença que no jogo da pulga a ficha salta em direção ao alvo, e no futebol de mesa, o botão desliza sobre a mesa para acertar a bola e fazer com que esta, sim, vá até o seu destino que seria a baliza, tendo ainda que transpor uma barreira que é o goleiro.”

A outra hipótese, é que poderia ser derivado de um jogo com três tampinhas de garrafa, no qual com o dedo da mão fazia-se com que esta tampinha passasse entre duas outras, por três vezes, sem esbarrar nas demais até chegar ao seu alvo, que seria o gol.
A explicação para este jogo evoluir até o futebol de mesa seria que ao invés de empurrar a tampa com o dedo, passou-se a usar uma outra tampa, que seria a palheta, e no lugar da primeira tampa, o botão. E a exemplo do jogo da pulga, onde a ficha saltava para o gol, nesse jogo a tampa seria também impulsionada para o gol. Diferentemente do futebol de mesa, o botão atinge a bola para que esta chegue ao gol.

Mas o futebol, esporte mais popular do mundo, é quem foi o grande inspirador para a criação do futebol de mesa. Botões de qualquer tipo de roupa, casacos e camisas, foram as primeiras peças utilizadas para se jogar, por isso o nome de futebol de botão. Botões maiores se transformavam nos “zagueiros” e menores viravam “atacantes”, fazendo uma analogia com o futebol.
Jogava-se inicialmente nas calçadas que passaram a ser os campos, riscava-se com giz o desenho do campo, porém não deslizavam muito bem e posteriormente passou a se jogar em pisos de cerâmica ou mármore até chegarmos às mesas de jantar, que eram grandes e não precisava se jogar agachado no chão.

 

Espanha em botão Guliver de acrílico

 

Palmeiras de marca Barbante comprado em P. Prudente em 1978

Brasil CBD ao lado de um Gulliver do final dos anos 1990.

Gol e goleiro

Antes do Corinthians o Vasco da Gama já usava o Roxo...

 

São Paulo no modelo Guliver caixotinho (1974). Não erguia a pastilha por nada deste mundo. Os times só tinham zagueiros.