Pelo que pude apurar, todos os jogos envolvendo um tacos e uma bola, descenderiam de um jogo chamado “knattleik”, jogo este originário da Islândia. Nesse jogo, as bolas eram de couro e cheias de terra. Pela descrição encontrada no livro “Esportes e Mitos”, Ed. Atica, esse jogo lembraria o atual hóquei.

O “jogo de tacos” que conhecemos é obviamente derivado do “cricket” inglês. Não tenho idéia de sua origem no Brasil. Mas acredito que este jogo seja relativamente recente, na medida em que se eu o joguei na infância (tenho quarenta anos…) meu pai não o fez e sequer conhece suas regras, ao contrário do jogo de botões ou do jogo de “bafo”. Quem tiver algo a dizer sobre suas origem, por favor manifeste-se.

É um jogo extremamente envolvente, e causa um desgaste físico e uma queima de energia muito grande…

Necessita-se de uma bolinha de borracha (as de tênis são as ideais…) e um par de “tacos” de madeira. Estes podem ser feitos de bambu, ripas ou qualquer outra madeira resistente que se tenha a mão. Devem ter peso e tamanho compatíveis com o dos jogadores que irão utilizá-los. A partida ocorre entre duas duplas, que se revezam na posse do taco e da bola. Como somente quem tem a posse do taco pode marcar pontos, a equipe que está na posse da bola deve fazer tudo para “tomar” o taco.

A uma distância não muito grande, talvez uns 30 metros (essa distância pode variar conforme a composição das duplas, masculino/feminina. adulto/criança, crianças pequenas, etc), cada equipe marca no chão, com giz ou outro material, uma “cela”, que nada mais é que um círculo no chão. Sugiro o diâmetro aproximado de um metro. Dentro da “cela” fica a “casinha”, uma armação com três gravetos de madeira, ou uma lata de refrigerante, enfim, algo que possa ser derrubado.

Vamos ao jogo. Decide-se, por sorteio, qual dupla inicia com o taco. Este tem a função de defender a “casinha” da bola lançada pelos adversários. Ao mesmo tempo, acertando-se uma tacada, fazendo-se com que a bola corra para longe, pode-se tentar marcar um ponto. Para isso, a equipe dos tacos deve trocar de lugar, isto é, devem correr em direção a “cela” e a “casinha” opostos a que se encontram defendendo, e durante o percurso, bater um taco no outro.

Cada lançamento da bola, visando a “casinha” colocada no lado oposto, deve ser feito tomando-se por base a casinha mais próxima. Não se pode ultrapassa-la para se efetuar o lançamento. Feito este, o defensor da casinha visada pode tentar rebater a bola lançada, mas não é obrigado a faze-lo. Se não acertar, o jogador adversário que está atrás da casinha visada, passará a ter a posse da bola e fará o lançamento contra a casinha oposta.

O jogador que está com o taco, deve mantê-lo sempre dentro da cela, sob pena de ser “queimado” pela bolinha jogada pelo adversário e assim, entregar o taco.

Assim, “toma-se” o taco do adversário:

- derrubando-se a “casinha”, num lançamento;

- queimando-se o jogador que não estiver com o taco na “cela”;

- se ao tentar rebater uma bola, esta, após tocar o taco, for para trás da casinha protegida pelo jogador que tentou a rebatida. Neste caso a “entrega” do taco só ocorre se isto acontecer por três vezes;

-se após uma rebatida, um dos jogadores da dupla que está lançando a bola conseguir recupera-la ainda no ar, isto é, antes que ela toque o chão;

-finalmente, se um dos jogadores que está com o taco, derrubar a “casinha” que tem obrigação de defender.

Quando se acerta uma tacada, o jogador que lançou a bola pode tentar interceptar a trajetória da mesma, a fim de ficar mais perto da “cela” do adversário. É a única possibilidade de se fazer um lançamento a frente da “cela”. Neste caso, podem os jogadores defensores pedir “dois tacos”. Os atacantes podem pedir ” um taco”. Leva quem gritar primeiro… Nesse momento, os dois defensores “cruzam” os tacos a frente da casinha a ser defendida, mas não podem mover os tacos. Esta estratégia deve ser usada somente me lançamentos muito próximos… Obviamente, em caso de rebatida, os jogadores devem voltar às suas “celas” antes de iniciar a corrida para a marcação de pontos.

O jogo termina quando se atinge o número de pontos combinados (3, 5, 7, 10, etc…) sendo que no último ponto, os tacos devem ser colocados cruzados no meio do caminho entre as duas “celas”.

Lembrete: cuidado com as vidraças !

* meus apelos por colaborações já começaram a dar frutos. Recebi um e-mail do Dr. ÁLVARO PINTO DE ARRUDA, que afirma que jogou tacos em sua infância, na cidade de Bauru. Afirma ele que o jogo teria o nome de “betis”. Afirma por fim, que teria 60 anos, sendo, portanto, um pouco mais novo que meu pai. Fica a polemica “no ar”: quando o jogo de tacos começou a ser jogado? O debate está aberto…

* mais uma contribuição: Denisson Diniz, mineiro, afirmou que em 1965, quando um seu professor esteve na Rússia, o jogo de tacos já era jogado lá, com o nome de “benti altas”. Será que este jogo, que eu julgava brasileiríssimo é internacional?

*Outra contribuição. O garoto THIAGO SPADA DE OLIVEIRA, lembrou a forma de disputa dos tacos. Transcrevo seu e-mail:

 

 

About these ads